quinta-feira, 28 de julho de 2022

o cagão


  O pau mandado, o "atira bocas"  desta vez gozou com os ocidentais afirmando que vão ter uma valente diarreia por causa dos gases...  temos que concordar que esta "sanção" vais fazer doer, aliás já está...

Fica o apontamento de que  os geniais escritores russos devem estar revoltados com o nível literário deste batráquio e bem pode limpar o ku à verborreia que c@gou.

quarta-feira, 22 de junho de 2022

o tolinha de diamante


 Alguns consideram-no como mentecapto ( talvez por isso  seja unha com carne com Trump), outros acham que o homem esturricou os neurónios e age sem coordenação psiquica... acham que é inimputável.

Exemplo do super-ego, ele compara-se com o romanov Pedro o Grande, esse sim, muito grande, media 2. 03 m, enquanto que este meia-leca mede 1.68 m.  Para imitar o Pedro, o meia-leca tem que usar um tijolo como fazia o Sarkozy...

Concluindo, não parece que pretender ser como Pedro, o que era grande, apesar de não ser grande coisa é uma impossibilidade factual.

Para se tornar realmente grande aconselha-se que seja apenas Putin, o grande putineiro.


domingo, 5 de junho de 2022

o passado...

De vez em quando aparece, salta-lhe o chinelo... o que ele quer é ficar na história. De facto, já passou à história.
 

quinta-feira, 2 de junho de 2022

cenas domesticas


 Pensei que o Jorge ouriço da Silva tivesse mais sucesso. Pensei mal, escolheram o talhante.

segunda-feira, 9 de maio de 2022

9 de maio

 


domingo, 1 de maio de 2022

1 º maio

 

 
 
lembrando os seus ideais e a sua voz maravilhosa

sexta-feira, 29 de abril de 2022

o capataz das estepes


 O capataz das estepes nunca "encaixou" naqueles miolos o desmembramento da U. Soviética. No dia 24 de Fevereiro ele não acordou mal disposto. Não. Tinha, desde longa data, um plano que agora é bem claro, como se confirma, a aglutinação dos antigos territórios. 

Preferido de Boris Yeltsin, no dia em que em que foi eleito presidente da F. Russa, nem sequer atendeu o telefonema do  seu protector... desprezo absoluto.

E, no entanto, foi durante o reinado de B. Yeltsin que a Rússia viveu um período parecido com uma democracia. A coisa explica-se facilmente, o homem andava sempre embriagado.

Voltando ao capataz das estepes, convenceu-se de que reduziria a cacos a Ucrânia, tomaria Kiev em dois dias...  o grande exército, afinal, arrasou cidades, cometeu as atrocidades mais medonhas, mas levou nas nalgas, demonstrando a fraqueza da sua estrutura.

A história deste aventureiro ficará na história como o desvario de um mentecapto com um ego que, no entender dele, é a de um grande Czar da actualidade ( que azar) .

Invadiu a Ucrânia e julgou que levaria um banho de cravos...

Mas, realmente, já conseguiu uma vitória: conseguiu " internacionalizar" a maior raiva e ódio  que se pode exibir pela aberração que ele representa.

Este fulano não é humano, é um humanóide com os neurónios chamuscados.