sexta-feira, 14 de março de 2014

um tal das moedas, uma tristeza


Se é comum dizer-se que o que define a decisão política não é a pessoa, mas, sim, as suas ideias ou o partido que representa, eu discordo. É sempre a "individualidade" que transmite e assume as escolhas e não se podem separar estas águas. Ou, então, não se passa de um hipócrita, o que é tambem comum. Esta figurinha de bastidor, um tal das moedas, que desde sempre  é ridíciculo como pessoa, mas tambem uma tristeza das ideias, surge-nos como se fosse o juiz da grande verdade.
Se é triste, é !! Nas ideias e na figurinha... um tal das moedas que no príncipio enunciava este governo como o suprasumo da competência e da genialidade. Enfim, uma tristeza.

3 comentários:

500 disse...

O moedas é um trocos que nem um arrumador já aceita. Está fora de circulação e o Banco de Portugal já não troca por moeda corrente. Nem para reciclar serve.

jrd disse...

Este moedas não vale um vintém.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Troquemos de moedas! Voltemos ao "escudo", e então

este gabiru não vale um tostão