terça-feira, 1 de julho de 2014

com duas malas de cartão...


mas, sem contrato, "a salto" e baixaria ainda mais o desemprego...

3 comentários:

jrd disse...

Para a Tasmânia, a salto e de cabeça para baixo!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Por esse caminho
o desemprego tende para zero, num estantinho

500 disse...

Nada disso, o homem, depois, vai para um BES qualquer, que até pode ser na Tasmânia.