sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

o aldrabilhas do megafone


O grande aldrabilhas já está a afinar o vozeirão para as eleições. Descaradamente prepara o discurso com o megafone afinado no máximo gabando os seus feitos heróicos. A cosmética que desfeitiou este país descascando-o de bens, que não mais poderão ser adquiridos, tornou-nos definitivamente mais pobres. Aos sete ventos com a bocarra no trombone faz o panegírico da grande obra e só os que vivem de salários e pensões desfacelados e encolhidos é que não sentem nem pressentem o grande êxito. Serão, certamente, muito estúpidos para não se aperceberem de que o homem de plástico é um expert na matéria e nas questões de salvamento.
Convem seguir a ideia do Freitas que aconselha os votantes a estoirar com o nadador-salvador da tanga. Fazê-lo não pelo Freitas, mas porque é premente ter os miolos a funcionar.
Os aldrabilhas fazem lembrar aqueles vendedores da banha de cobra, que de tanto serem especiais até vendem o pai e a mãe só para sacar alguns cobres... e nisso um láparo é mesmo bom.

3 comentários:

jrd disse...

Há que estar atento ao aldrabilhas e aos aldrabados do costume que não têm memória.

500 disse...

E de aldrabice em aldrabice, o aldrabilhas prepara-se para não perder (ou ganhar?) as Europeias em Maio, depois de sair almofadado pelo Ohlin uma semana antes. Isto, claro, se os burros forem mais que as mães. Já não digo nada...

heretico disse...

vai animar a feira, sem dúvida -

aldrabilhas e aldrabões, vendedores de banha da cobra e tutti quanti em competição desenfreada...

abraço