terça-feira, 23 de abril de 2013

ela viu a luz...

 
 
 
 
esta viu a luz, mas se fosse cá no mínimo ia para a mobilidade...
 

6 comentários:

José Lopes disse...

Quando existem verdadeiros acidentes de trabalho, nas horas de serviço, as coisas são diferentes e não há nada para além dos tratamentos, pelo menos daquilo que conheço. Como gostava de saber quem foi a felizarda, e nem era preciso conhecer o nome...
Cumps

Rogério Pereira disse...

Há funções de risco...

500 disse...

Duvido da veracidade da notícia, mas....Quando muito, o hotel seria o responsável pelo acidente de "trabalho".
Se fosse cá, calava-se ou ia para o olho da rua, por desrespeito às normas morais e aos bons costumes.
Já agora: onde lhe acertou a lâmpada?

maceta disse...

500

na mona não foi porque conseguiu falar...

Mar Arável disse...

A luz também cega

jrd disse...

Se fosse às escuras não havia esse perigo.